Oportunidades regulatórias no ambiente digital auxiliam no fomento da inovação eventos 05/03/2023

Oportunidades regulatórias no ambiente digital auxiliam no fomento da inovação

Oportunidades regulatórias no ambiente digital auxiliam no fomento da inovação

Foto: Rodrigo Félix Leal

Assessoria

A busca por soluções mais simples em serviços como mobilidade, hospedagem, plataformas digitais de cursos e até compras coletivas motivam empreendedores a criar empresas de sucesso, dentro da economia disruptiva. E todo esse movimento é beneficiado pelos marcos regulatórios, que fomentam o ambiente de inovação. A análise é de Maytê Ximenes, vice-presidente jurídica global na Hotmart Company, empresa que surgiu em Belo Horizonte (MG) e se tornou uma holding brasileira-holandesa após receber aporte de fundo internacional em 2017.

Maytê abordou o ecossistema das empresas de tecnologia e as oportunidades regulatórias no ambiente digital em evento promovido pelo Grupo de Aceleração Digital (DAG), iniciativa do Programa de Competitividade do World Trade Center (WTC) Curitiba, Joinville e Porto Alegre. O encontro do DAG foi realizado em Curitiba na última semana, em formato híbrido, com o tema “Digital Law”.

Em relação aos Marcos Civis, agências reguladoras e órgãos de controle, a especialista enfatizou a importância de iniciativas reguladoras como o Marco Civil das Startups, instituído em 2021. “O Marco Civil – que busca proteger as plataformas em ambientes de fake news e desinformação, além da própria gestão de conteúdos e informação – possibilita que as empresas façam investimento nas startups, sem se tornar acionistas. Entram com capital, mas sem as demais burocracias e responsabilidades societárias. Esse, sem dúvida, foi o maior ganho para o setor: trazer as empresas investidoras, mas que não querem fazer parte dos riscos dos negócios.”

NOVOS DESAFIOS

Para a especialista, o maior desafio atual dos negócios é atrair e converter os millennials (ou geração Y) em clientes frequentes, mantendo o interesse constante na marca. “Os millennials são a geração mais representativa globalmente, que acabam puxando as gerações anteriores para os hábitos e consumos. São imediatistas e não aceitam imposições de costumes.”

De acordo com a vice-presidente jurídica global na Hotmart, os millennials, junto da geração Z (dos nascidos após 1997, que já estão no mercado de trabalho), serão 75% dos consumidores até 2025, segundo estimativa do Bank of America. Isso significa poder de compra e influência sob o mercado”, destacou Maytê. Dessa forma, ela ressalta que atender a geração Y não é uma opção, mas uma questão de sobrevivência para todas as marcas.

A Hotmart surgiu em Belo Horizonte em 2010 e, em 2017, recebeu o primeiro aporte de fundo internacional, quando iniciou sua expansão internacional, incluindo a mudança de sede para a Holanda. Hoje, a holding é brasileira-holandesa, com escritórios em 11 países, realizando negócios em 188 países, em 13 moedas e 17 idiomas. “A plataforma oferece cursos e conteúdos digitais. Não somos marketplace, mas nossa estrutura oferece uma gama de serviços que permite atender as demandas do consumidor, na venda e compra de conteúdos digitais”, explicou Maytê Ximenes.

Link da matéria

Write a comment
Your email address will not be published. Required fields are marked *